17 de dezembro de 2015

[ Resenha #142 ] Confesse-me - Hugo Ribas





Sinopse: 
Hector está à beira dos 30 anos e sempre relegou seu sonho de ser escritor em nome de "empregos estáveis" para ajudar a mãe a sustentar a casa. Em meio a uma revisão de sua vida e como chegou ao ponto em que se encontra, ele expõe ao leitor o dilema que envolve reconhecer aquilo que se é e se deseja fazer na vida, por prazer e não pela simples obrigação das contas a pagar no final de cada mês.

Titulo: Confesse-me | Autor: Hugo Ribas | Editora: Giostri | Páginas: 104 | Avaliação:4/5 


Em confesse-me vamos conhecer um protagonista narrador muito confuso com sua vida financeira e profissional. Ele é o Hector, um solteirão de 30 anos que mora com sua mãe e sonha em ser escritor.

Hector não tem uma vida muito boa e muito menos a vida que ele esperava ter aos 30 anos de idade, seu emprego é basicamente para pagar suas contas e tentar ajudar a mãe de alguma forma, mesmo que isso seja bem complicado, tendo em vista a quantidade de dividas que ele possui. 

Seu maior propósito é viver de seus livros, porém nunca conseguiu escreve-los, pelo simples motivo de sempre ter muitas contas para pagar e não querer mais viver as custas da ajuda da mãe, que sozinha trabalhou por muito tempo para conseguir criar os filhos.


O maior impasse da vida deste trintão é continuar vivendo do jeito que está, com as contas o perturbando o tempo todo e com um emprego que é muito chato, sabendo que aquilo nunca foi sua primeira escolha e sim uma condição. 

Ao decorrer da narrativa que muitas horas é bastante engraçada, Hector começa a ter algumas visões bem loucas, primeiro ele começa a ver e conversar com as diversas contas que têm para pagar e também passa a ser assombrado por seus personagem não terminados. Enfim, a confusão está armada. 

Escrever para ele nunca foi uma tarefa tão fácil, mas finalmente poderia ter a ajuda de alguns familiares e amigos para darem opiniões sobre sua narrativa e o rumo de suas histórias. Será que ele consegue deixar de ser um empregado não satisfeito, para viver seu sonho de escritor ? O que vocês acham ?

Para mim o livro teve uma narrativa muito fluída, mas em alguns momentos o Hector era bem chato, porém isto era quebrado com algo engraçado ou uma reflexão bem doida de um homem em apuros. Não foi um livro surpreendente e forte, contudo foi ótimo para passar o tempo e foi uma leitura bem prazerosa. 

Dados: O livro foi cedido em parceria com autor que recentemente criou um blog com o mesmo confiram (confesseme.tumblr.com). Têm capa brochura, tamanho médio e folhas amareladas, além disto possui pequenas imagens de bolinhas de papel no final de cada página. O inicio dos capítulos é simples ( representado com números) e as letras são pequenas. 

Algumas frases marcantes do livro:

" Não gosto do meu trabalho. Não gosto da cidade onde trabalho. Detesto a forma como a cultura da convivência se desenvolveu nessa região onde, por uma cagada do destino, acabei nascendo." [p. 13]

" Dormir se transformava no ato mais feliz do meu dia. Era o momento em que eu podia esquecer absolutamente tudo. Acordar era desesperador ... " [p.58]

" Recomeçar uma vida não significa voltar às sensações anteriores. Deve-se abrir o coração para o novo e enfrentá-lo, seja lá como for." [p.97] 

Beijinhos da Lêeh 

- Mandem ideias de post e assuntos que querem saber aqui no blog, eu leio tudo com muito carinho e com certeza se a ideia estiver ao meu alcance , virará post. 


                                             Instagram  | Fan Page | Skoob Twitter | YouTube











Nenhum comentário:

Postar um comentário