8.5.15

[Resenha #115] Sombras do Medo - Camila Pelegrini

                                                   
Titulo: Sombras do Medo
Autora: Camila Pelegrini 
Editora: Garcia Edizioni
Páginas: 200
Avaliação: 4/5
Sinopse:
Em um futuro pós destruição em massa, provocada pelas guerras humanas e desastres naturais - para os quais os humanos também contribuíram grandemente - o mundo é dividido em 5 grandes regiões. Em cada uma delas vivem ordinários e singulares, pessoas com ambições completamente diferentes. Estes dominam o mundo. Aqueles tentam tão somente sobreviver.
E ao viverem dessa forma, a bondade beira à extinção. O caos reina em seu lugar, despertando forças malignas que há muito esperam para serem alimentadas.
A maior guerra de todos os tempos finalmente começa e a humanidade já se encontra em desvantagem.
E em meio a tanto ódio e destruição, será o amor capaz de afastar as Sombras do Medo?

----------------------------------------------- ♥  ----------------------------------------------- 

Sombras do Medo é um distopia nacional que traz ao leitor toda uma reflexão frente aos acontecimentos recentes em nossa sociedade. Principalmente aos Brasileiros. O foco central desta distopia é refletir sobre a destruição em massa que está ocorrendo nos dias de hoje e o que ela trará de prejudicial a futuras gerações.

"A raça humana encontra-se no fim da linha. Exatamente onde seus passos a levaram." p.7

Em um momento onde os próprios seres humanos acabaram com tudo de mais maravilhoso que eles tinham, Anabele vai tentar sobreviver e sobreviver é a palavra chave deste massacre contra a vida humana. Após muitos anos de destruição o mundo chegou a um estado de calamidade total, onde a água era completamente escassa, o ar já se encontrava instável e o sol completamente insuportável. Os dias em que a chuva aparecia eram praticamente milagrosos se por vezes ela não fosse letal.

O mundo inteiro foi dividido em 5 grandes regiões , onde cada uma era responsável por " cuidar" de sua população. Estas regiões eram subdividas entre Ordinários e Singulares e completamente cercadas por uma enorme muralha. Os Ordinários eram os povos mais miseráveis que a Terra ainda possuía. Aqueles que trabalhavam noite e dia para conseguir poucos litros de água, alguns poucos mantimentos e roupas velhas, que tinham a finalidade de apenas mantê-los vivos para que continuassem a trabalhar. Os Ordinários eram quem trabalhava pesado para manter a boa vida dos Singulares, que nesta subdivisão representavam a massa dominante, políticos, pessoas ricas e afiliados que tinham poder e principalmente dinheiro. Os Singulares viviam em um ambiente completamente diferente dos Ordinários, possuíam as únicas fontes de água potável que ainda restavam, tinham completo domínio sobre as plantações e viviam "protegidos" das adversidades e dos Ordinários pela grande muralha que os dividiam.

" Havia maldade em excesso no mundo. A bondade havia se tornado a exceção." p.87 

Anabele, sua mãe Amanda e seu melhor amigo Vincent vivem na terceira região e no centro do mundo, onde o Presidente de sua fortaleza comanda todas as ordens mais perversas possíveis. Amanda é uma mulher de meia idade que conseguiu viver os bons momentos que a Terra já teve, quando era possível tomar um banho demorado, ter cabelos limpos e longos, beber litros e mais litros de água, mas Anabele e Vincent são novos demais e já nasceram em meio ao cãos total.

" Lembrava-se com nostalgia e um tanto de amargura que podia beber muita água, tomar quantos banhos quisesse, comer quaisquer frutas que tivesse vontade. Podia comprar tudo o que não precisava e ignorar os alertas sobre o modo insustentável que se vivia." p.13

Se já não bastasse toda a pobreza em que os Ordinários vivem, recentemente acontecimentos estranhos andam atormentando todos eles. Como o sol passou a ser escaldante os Ordinários possuem um determinado tempo para trabalharem e também dormirem. Após o sol se pôr tudo vira uma completa escuridão e a cidade fica acesa apenas até uma determinada hora, quando bate o toque de recolher e a energia elétrica volta a funcionar apenas nas primeiras horas do dia, minutos antes de os Ordinários ouvirem o toque de trabalho. Em meio a um desses toques de recolher algo muito estranho acontece e gritos, uivos, choros, não se sabe ao certo que tipo de ruído é este alto e em bom som é ouvido dentro da terceira região e uma sombra enorme tampa toda a cidade, provocando um medo avassalador e aterrorizante em todos. Até que uma pessoa some. Anabele sabia que a Guerra estava apenas começando.

" Todos os Ordinários sentiam, sem precisar dizer em voz alta, que finalmente era chegado o fim dos tempos. " p.14 

Bom de inicio o livro foi muito interessante, como o mundo foi destruído pelos próprios seres humanos, a questão da água e de como ela é importante para a sobrevivência e a critica social embutida nos primeiros capítulos do livro o fazem fascinante. Inclusive o meu livro ficou repleto de post its nestes primeiros momentos. Confesso que até uma certa parte do livro ele é cativante, instigante e complexo. Têm intriga, romance e uma realidade futura que pode sim vir a acontecer, eu não duvidaria jamais desta possibilidade. Porém acabei dando 4 estrelas porque a Sombra do Medo propriamente dita, foi muito fantasiosa para mim e acabou tirando aquele impacto que o inicio da história teve. Também me prendeu, mas foi realmente tão surreal que eu li mesmo só por curiosidade. O livro é bem amarrado e bem escrito e eu acredito que não tenha uma continuação. 

É isso galera, só para explicar eu ainda estou doente, mas vou tentar ir atualizando aqui aos poucos. 
espero que tenham gostado. 
beijos enorme da Lêeh e até o próximo post <3 


- Mandem ideias de post e assuntos que querem saber aqui no blog, eu leio tudo com muito carinho e com certeza se a ideia estiver ao meu alcance , virará post. 

                                             Instagram  | Fan Page | Skoob Twitter | YouTube



11 comentários:

  1. Hey Lee!
    Estou curiosa desde que li a sinopse do livro e os burburinhos no face, fico feliz que tenha gostado da leitura, a proposta do livro me chamou a atenção, estou lendo memória da água da galera record e o tema me lembrou muito minha atual leitura.
    Beijinhos
    Mih
    http://blogmaisumlivronaestante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Ei! Tudo bem?
    Eu estou tão em falta com livros do gênero, sou amante de ficção cientifica e fantástica e tenho a sensação de que já li tudo HAHA mas esse seu post veio em boa hora. Já está na minha wishlist de junho. :3 Aliás, conheci teu blog agora e gostei bastante dele hehe
    beijos!

    http://anneandcia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá, Lee.
    Não conhecia esse livro, mas como estou dando um tempo pra distopias e talz, nem passa pela minha cabeça ler no momento esse aí. Mas no futuro, quem sabe. Curto essa mistura de ficção e fantasia.
    Eu gosto bastante de Tags, então seria legal encontrar mais por aqui.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oie! Tudo bem?!

    Eu nunca li esse livro. Aliás, nunca nem tinha ouvido falar dele. Muito legal poder conhecer a história desse distopia por aqui. Ainda mais sendo uma distopia nacional! Me encanta :) Ahhh, acho posts de recomendações de séries e filmes muito bacanas. Fica a ideia ai!

    Beijos,

    Juliana Garcez | Livros e Flores

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Não conhecia o livro, mas fiquei bastante interessada. Adoro distopias e saber que é nacional é uma motivação a mais para ler.
    Ainda mais sabendo que engloba temas importantes, como a questão da água.
    Adorei sua resenha!
    Beijos

    Li
    Literalizando Sonhos

    ResponderExcluir
  6. Oi Letícia, tudo bem?
    Ainda não conheci esse livro, mas achei a premissa dele bem interessante! No momento eu também estou lendo uma distopia e ela parece um pouco com a premissa de Sombras do Medo também, pois traz uma sociedade onde a água é completamente escassa e a sociedade tem que viver com um mínimo possível de água, tudo em decorrência de anos e anos de mal utilização desse bem tão primordial.
    Fiquei curiosa e pretendo futuramente dar uma chance a esse livro.

    Beijo :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  7. Olha estou com o livro já em minha estante para ser lido e resenhado.
    Eu vou marcar para ler ele no próximo mês, pois estou bastante curiosa sobre a história
    e todos tem comentado muito bem.
    Adorei tudo que você abordou sobre o livro e espero gostar bastante

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/05/resenha-daisy-esta-na-cidade-olha-o-que.html

    ResponderExcluir
  8. Olá flor. Gostei muito da sua resenha, e amei conhecer esta obra principalmente por amar distopias e amei esta capa também. Achei muito interessante principalmente por causa de ser nacional e ser falado daqui do Brasil que é tão difícil encontrar. Espero ter a oportunidade de ler e tirar minhas conclusões.
    Beijos, sucesso.

    ResponderExcluir
  9. Oie Leticia! ^^
    Primeiro queria te desejar melhoras ta!? Se cuide e fique bem logo!
    Em relação a resenha: Eu quero muito ler o livro da Camila, tenho um enorme carinho pela autora que já tive a oportunidade de conversar pelo facebook e que foi super atenciosa comigo! <3 Antes de conhecer ela, eu já conhecia o livro e já tinha uma certa curiosidade mas não sabia como adquir ele, e ela teve muita paciência enquanto me explicava como funciona! <3 Logo terei o meu e poderei dizer o que achei do livro.

    Beijos e até logo! ;)
    https://worldofmakebelieveblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  10. Por que eu demorei tanto para comentar? haha desculpa por isso!
    Letícia, fico feliz que tenha gostado! Seus elogios me deixaram contente!
    Quanto à parte fantasiosa, o intuito era forçar, quase como uma hipérbole, para mostrar como nossos erros têm consequências graves:(
    Mas enfim, muito obrigada pela resenha incrível! bjs

    ResponderExcluir
  11. Oi, Leticia! Como vai?
    Não conhecia Sombras do Medo e parece ser um livro legal. Amo distopias, contudo não gosto que misture fantasia, mesmo que tenha um intuito, como a autora disse acima :/ Sei lá, eu acho que se é para pegar na consciência, tem que pegar meeesmo, usando aspectos reais. Adorei o fato de ela criticar a ação dos seres humanos. Talvez um dia eu leia!
    Sucesso a autora e ao blog.
    Beijinhos,
    Karol.
    www.heykarol.com

    ResponderExcluir