22.4.17

{Resenha #172} Como (Quase) Namorei com Robert Pattinson - Carol Sabar | @gabrielaofredi

Título: Como (Quase) Namorei com Robert Pattinson
Autor(a): Carol Sabar | Editora: Jangada
Ano: 2011 | Número de páginas: 464

Sinopse:
"Quando abro os olhos, ali estou eu. Deitada de bruços na areia da praia. E Robert Pattinson está passando óleo bronzeador nas minhas pernas".

Aos 19 anos, Duda é literalmente viciada na saga Crepúsculo. Já perdeu a conta de quantas vezes leu os livros da série e assistiu aos filmes. Através de um perfil secreto na internet, ela se comunica com outras fãs do Crepúsculo que, assim como ela, estão totalmente convencidas de que não há garoto no mundo que valha um dente canino do vampiro Edward Cullen.

Sua obsessão ganha fôlego com uma temporada de estudos em Nova York, onde ela faz planos mirabolantes para conhecer pessoalmente Robert Pattinson, o ator que interpreta o vampiro nos cinemas. Mas, após um incidente com seus únicos (e insubstituíveis!) livros da saga, Duda entra em verdadeiro surto de desespero. Percebe, então, que uma mudança radical em seu comportamento “crepuscólico” é mais do que urgente.

O que ela não esperava era conhecer Miguel Defilippo, seu vizinho na ilha de Manhattan, que é a cara do ator Robert Pattinson! Apaixonante, lindo, rico, misterioso e ambíguo, Miguel acaba se tornando um desejo mais inacessível para Duda do que o próprio astro de Hollywood.

Uma história cheia de humor, aventuras e reviravoltas, para você chorar de rir!


Comecei a leitura morrendo de medo de estar perdendo meu tempo, como aconteceu com o último livro, só que as páginas iam passando e eu tinha cada vez maid certeza de não estava perdendo tempo nenhum! O livro é demais. Eu adorei, mesmo! MESMO!!!!
Claro que nem tudo são flores, algumas particularidades na personalidade da Duda me irritaram um pouco, mas depois percebi que eram coisas necessárias, coisas de fã, fã de verdade verdadeira. E o mistério excessivo que rodeia o Miguel também me tiraram um pouco do sério, mas com certeza sem isso eu não teria ficado tão curiosa e, com toda certeza, não teria gostado tanto.
A escrita foi outro ponto que também me agradou muito porque mesmo o livro tendo como tema a vida amorosa de jovens adultos, ou adolescentes recém saídos das espinhas, não contém muitas gírias e essas bobeiras que muita gente fica falando e repetindo só porque está na moda. Dei muitas e boas gargalhadas com algumas situações e fiquei apreensiva em outras.
Nem preciso contar que amei o final né?!
Leiam!
#GabbiOfredi

Nenhum comentário:

Postar um comentário