1 de novembro de 2014

Texto: Colecionadora

Galera!

Mil desculpas por não ter postado sábado passado ( E no próximo tem ENEM, então, não é certeza que eu poste) mas, se liguem no instagram @despropositos e fiquem sempre por dentro de novos textos.


COLECIONADORA

Lembrava-te de quando colecionava borboletas ao invés de corações. 

Era criança quando coletou o primeiro seu. Um moleque da rua ao lado que a apelidou de bonequinha, pelo simples fato de ela se parecer com Lice, a sua própria boneca.

 Ele saia por aí e roubava flores, aquelas roxinhas encontradas em qualquer esquina. Juntava o dinheiro da merenda para pagar lhe picolé, e passavam horas sentados na praça. Ele mostrando suas manobras novas na pequena bicicleta de segunda mão, e ela aplaudindo de pé como se fosse uma grande conquista.

 Mas ele se foi. 

Os pais mudaram- se para a cidade vizinha em busca de melhoras. A bonequinha ficou, Lice foi com ele de lembrança.

 Alguns anos se passaram, e já menina moça se deparou com um bilhete em sua mochila na volta da escola. 

"Minha Linda, Minha Flor"

E assim, conheceu Inácio. 
Um ano mais velho que você, e dois mais imaturo. 

Ainda brincava de bola na rua e passava horas no vídeo game, só comia bobeiras e escutava bandas modinhas. Mas a mandava bombons, levava ao parque, e a abraçava forte protegendo-a dos medos.

 Ele partiu sem que ela visse, foi algo leve e não muito doloroso. Como o cair de pétalas ao soprar do vento. E assim foram, uns e outros. 

Mais apelidos, mais presentes, mais amores, menos medo, alguns abraços, alguns beijos, alguns até breve, alguns adeus, alguns arranhões, um coração partido. Lembrava- te de quando colecionava corações e não lágrimas.

 Lembrava-te de João, Manoel, Inácio, Pedro, Bruno, Flávio. Lembrava- te de momentos com todos eles. Que se fizeram felizes, que foram amigos, companheiros e namoradinhos. Mas nenhum teve coragem pra dizer o que somente Luquinha da rua de baixo disse. 

Mexeu os lábios pelo vidro do carro em movimento, e mesmo que inaudível ela percebeu um "Eu te amo" e uma lágrima rolando sua face. 

Agora ela colecionava lágrimas, pois o único coração que lhe importava partiu. O seu. 

→Alyne Lima←

Comentem o que acharam do texto, e os próximos já serão os que você indicaram nos comentários passados.


Me desejem sorte no ENEM ! :D




Um comentário:

  1. Oiii
    texto lindoo
    estou seguindo seu blog
    segue o nosso se gostar?
    http://canalmorenas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir