23.9.14

[Resenha #79]: Passarinha - Kathryn Erskine



Titulo: Passarinha
Autora: Kathryn Erskine 
Editora: Valentina
Ano: 2013
Páginas: 224
Avaliação: 5/5
Sinopse:  No mundo de Caitlin, tudo é preto e branco. Qualquer coisa entre um e outro dá uma baita sensação de recreio no estômago e a obriga a fazer bicho de pelúcia. É isso que seu irmão, Devon, sempre tentou explicar às pessoas. Mas agora, depois do dia em que a vida desmoronou, seu pai, devastado, chora muito sem saber ao certo como lidar com isso. Ela quer ajudar o pai – a si mesma e todos a sua volta –, mas, sendo uma menina de dez anos de idade, autista, portadora da Síndrome de Asperger, ela não sabe como captar o sentido. Caitlin, que não gosta de olhar para a pessoa nem que invadam seu espaço pessoal, se volta, então, para os livros e dicionários, que considera fáceis por estarem repletos de fatos, preto no branco. Após ler a definição da palavra desfecho, tem certeza de que é exatamente disso que ela e seu pai precisam. E Caitlin está determinada a consegui-lo. Seguindo o conselho do irmão, ela decide trabalhar nisso, o que a leva a descobrir que nem tudo é realmente preto e branco, afinal, o mundo é cheio de cores, confuso mas belo. Um livro sobre compreender uns aos outros, repleto de empatia, com um desfecho comovente e encantador que levará o leitor às lágrimas e dará aos jovens um precioso vislumbre do mundo todo especial dessa menina extraordinária.


--------------------------------------------------------><--------------------------------------------------


        "Livros não são como as pessoas. Livros são seguros." 

Caitlin tem 10 anos, sofre da Síndrome Asperger e acabou de passar por "O Dia Em Que Nossa Vida Desmoronou' é assim que ela e o pai chamam o dia do massacre da escola que matou seu irmão mais velho Devon. Ele além de irmão era o refugio e também poderíamos considera-lo o melhor amigo de Caitlin, depois de sua morte ela se encontra mais perdida ainda já que seu irmão não estará mais presente em sua vida para lhe ajudar nas habilidades sociais que ela tem tanta dificuldade. Buscando por algo que lhe ajude a suprir a falta do irmão ela conhece a palavra "desfecho", mas somente quando consulta seu dicionario descobre o significado e que é isso que ela e o pai precisam para superar o que lhes aconteceu, no entanto ela não tem a minima ideia de como consegui-lo e também ninguém consegue lhe responder isso. Mas isso irá impossibilita-la, já que a persistência é uma de suas habilidades, e ela nem mesmo pensa em desistir de tirar a tristeza de seu pai e de tirar dela mesmo a saudade incontrolável que sente de seu irmão.


Sentir empatia, é o que Caitlin tentando, para que ela não  lida muito bem com as emoções pode ser uma tarefa muito complicada. A Sr. Brooks, conselheira da escola, resolve fazer as sessões de Caitlin durante o recreio para ajuda-la a fazer amigos, o que para ela é muito pior do que as emoções, pois, ela não sabe como interagir socialmente, depois das sessões Caitlin ao invés de ir para a sala poderia ficar no recreio dos alunos do 1º ano do ensino fundamenta I. Lá ela conhece Michael que perdeu a mãe da mesmo forma horrenda que ela perdeu seu irmão. Agora ela não tenta achar o desfecho não só para o pai e sim para Michael também, que se torna seu primeiro amigo depois de Devon. 


       "A vida é especial. Quer dizer... que não sou só eu que sou especial tudo na vida é? Isso mesmo." 


O livro inteiro é narrado em primeira pessoa por Caitlin, gostei bastante pois captei "Capta O Sentido" facilmente. A história de Caitlin é literalmente apaixonante, magnifica e doce. Apesar do livro tratar de dois temas "pesados" a Kathryn deixa tudo mamão com açúcar. É uma leitura muito rápida, pois o livro te prende eu o li em horas. Eu gostei bastante como a Kathryn escreve e estou muito afim de ler mais algo dela, ela consegue deixar tudo doce. 






A diagramação é totalmente maravilhosa e simples, o livro em si é bem simples, mas rico. E capa  a capa foi o que mais me chamou atenção no livro, pois ela retrata totalmente o livro e o mundo de Caitlin, parece bobo, mas já li livro que a capa não tinha nenhum sentido com a história. Agradeço muito a quem me indicou esse livro, pois ele está nas minha listas dos favoritos e como o Jim Trelease disse: "Se não se tornar um clássico, há algo de errado com todos nós." 

       " Eu gosto das coisas em preto e branco. Preto e Branco é mais fácil de entender cor demais confunde a cabeça da gente." 


Espero que tenham gostado e eu super indico o livro, ele vai lhe oferecer outro olhar do mundo e te dar esperanças de que nem tudo está perdido. 




Beijos, Luan 

6 comentários:

  1. Estou doida para ler este livro, mas ainda não o comprei. Eu me interessei muito pela premissa deste livro e acho que vou adorar a leitura.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha, e me surpreendeu a opinião do Luan, meu chara... rsrs. Parabéns! E quero muito ler este livro.. uhuh

    ResponderExcluir
  3. Ola, tudo bem?
    Parece ser um livro bem legal, sua resenha me causou uma curiosidade para ler, parabéns, vou ver se eu compro.

    Abraços.
    literaturaparaosaber.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá... Ainda não tinha visto sobre esse livro, mas depois dessa resenha fiquei super curiosa.
    Adoro livros com temas interessantes, fortes e esse me pareceu muito bom.
    Adorei a resenha e o blog. Se puder conhecer e seguir o meu, agradeço.

    Beijos
    Carolina
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá Luan, tudo bem ?
    Já conheço o livro há algum tempo por acompanhar a editora valentina no facebook mas nunca tinha vista uma resenha dele. A sua por ser a primeira me deixou completamente fascinado pela história do livro e me deixou super instigado a ler e comprar um exemplar de Passarinha para mim!! Se quiser me dar de presente ue aceito. rsrs.
    Espero ver mais resenhas boas como essa aqui novamente.
    Abraços

    http://www.ler-e-ser-feliz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi, Luan! Tudo bem?
    Achei o enredo desse livro liiiinnnnndo! Fiquei com muita vontade de ler!
    Bem diferente a história e o que mais me chamou a atenção é que a protagonista é autista. Fico pensando em como a autora fez para transmitir isso no papel...
    Ótima resenha!
    Beijo.
    Karina
    http://daliteratura.wordpress.com

    ResponderExcluir