23 de agosto de 2014

Poema: Anjo

Galera!


Aproxime-se, anjo
Vamos ser o que éramos antes
Diga meu nome mais uma vez
Deixe que sua voz saia,
Sem medo
Da maneira que só você sabe.

Olhe aqui, anjo
Mira me como vejo esta miragem
Me entenda como antes entendia
Tente mais uma vez sorrir
Como uma vez sorriu para mim.

Não sabes quando choro,
talvez saiba e não comente
O infortúnio da dor e do silêncio é gritante neste misero coração.

Repare em mim, anjo
Repare que reparo em ti
Acostume- se ao ver meu olhar pousado como essas asas que te envolvem
Acolhem... consolam.

Anjo, que agora voa sem olhar para trás, procurando outro lugar para pousar.
Anjo, que maltrata e dilacera, que se cega e se esquece do amor fugaz.

Anjo, queria eu ser seus passos, motivos e pensamentos.
Queria eu saber quem mora aí dentro.


→Anjo←

Por: Alyne Lima

2 comentários:

  1. Lindo texto!
    Beijos
    http://blogmeninaousada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Adorei o texto, achei esse bem lindo e emocionante, parabéns!!

    ResponderExcluir