14.3.14

[RESENHA #47] À Deriva - Valquiria Lima

Olá gente, hoje eu vou falar sobre o livro À Deriva de escritora baiana e por isso só está a venda aqui, no site da editora, ou pela própria autora. Eu decidi não colocar uma sinopse, contando um pouco sobre o livro, como estou acostumada a fazer, eu até tentei, mas não consigo falar sobre os contos dessa coletânea sem meu juízo de valor.

Autora: Valquíria Lima
Editora: Via Litteratum
Número de Páginas: 84 páginas
Avaliação: 5/5 estrelas

"Seria córrego, esgueirando-se por entre matas, mas firme no seu destino de mar."

(Liberdade, liberdade - página 16)

A História do Livro / O que eu achei...

Este livro é uma coletânea de contos sobre mulheres, na verdade, não é sobre mulheres, a respeito delas, mas é a história de várias mulheres diferentes, histórias que com certeza já foram vivenciadas, uma história que poderia ter acontecido, histórias de verdade. Boa parte dos contos, 20 contos no total, são um romance, mas tem daqueles que falam sobre liberdade e sempre com uma protagonista mulher.
Quem assistiu as duas séries da Globo, As Cariocas ou As Brasileiras, vai lembrar delas quando ler este livro saboroso, e assim como a série você não vai tirar os olhos enquanto não acabar. Recomendo fortemente aquelas pessoas que gostam de ler algo mais real de vez em quando, para quem gosta de conhecer uma cultura diferente e para quem quer uma leitura rápida, não leve, mas rápida.
Eu percebi alguns pontos em comum entre todas as mulheres, uma liberdade sem tamanho, ou pelo menos, a vontade de ter, uma coragem, uma entrega por parte de todas elas. Para quem seguir meu conselho, boa sorte na leitura!

Marcações

"Quem a vê, enxerga-a toda um sorriso. Ela é um sorriso. Quem a conhece, reconhece a dor que traz ancorada nos vazios das costelas e nos porões do coração."
(E ela sorri com os olhos - página 39)

"Não teme a morte, nem a vida. Olhos no céu e imaginação nas borboletas. Treinou-se em equilibrar a dor que vem de dentro. Irradia sorrisos"
(E ela sorri com os olhos - página 41)

"As maiores prisões não têm grades."
(Em fuga... - página 45)

"Desejava um barco grande que a levasse por águas nunca imaginadas. Naquele dia de sol ao voltar da escola pensou: 'o barco sou eu'! Desde então, não parou mais de sonhar com o dia em que seria maior do que lhe ensinaram."
(Flor do Sertão - página 51)

"Há duas coisas que não voltam atrás: o tempo e uma mulher quando se decide."
(Flor do Sertão - página 54)

"É triste quando tudo o que queremos é apenas um olhar e ele não chega."
(Jogando pedrinhas... - página 59)

"Para quem cresceu entre cores, não seria fácil descobrir-se no escuro."
(Pedras no caminho? - página 71)

"Viver é isso: uma constante fuga!"
(Tempestade nos Olhos - página 81)



2 comentários:

  1. Maria, esses quotes que vocês escolheu foram realmente para incentivar a leitura do livro.
    Fiquei abismada, achei os quotes muito bons, e gostei bastante da resenha :)
    Beijinhos da Lêeh <3

    ResponderExcluir
  2. Resenha muito boa. Adoro ler e escrever contos e esse livro parece ser uma ótima opção.
    Abraço.

    O POETA E A MADRUGADA
    http://opoetaeamadrugada.blogspot.com

    ResponderExcluir