2 de abril de 2017

{Texto} É dor que desatina


O que seria dor ?


Para mim a dor é relativa, raramente chorava quando caia ou quando minha mãe me batia. Raramente sentia dor quando algo me acontecia fisicamente. Sempre tive dois lados o forte e o fraco, o forte era o que todos viam ,ou melhor, aquele que eu sempre mostrei a todos, o externo , meu rosto sempre estampava um sorriso largo , olhos de compaixão, palavras verdadeiras e ao mesmo acariciadoras. Por dentro os pequenos pedaços tentavam se colar aos poucos um a um e vez ou outra eles se rompiam um pouco mais. Causando o que eu chamo de dor.

Contudo, nunca foi uma dor comum. Era uma dor na alma, uma dor que consumia as minhas entranhas e me fazia ficar curva, contorcida, uma dor dilacerante , desatinada, uma dor incomum e invisível, a minha dor.

Uma dor da qual só eu sei qual é e como é;
Uma dor que causa arrepio quando chega e faz falta quando vai embora;
Uma dor que tornou-se tão constante que virou minha amiga;
Uma dor que não pediu licença para entrar;
Uma dor que veio aos poucos e tomou conta do interno e não satisfeita está ocupando o externo;
Uma dor que não gosta de ser incomodada , por isso senti ciúmes das outras companhias , ela me quer toda hora e so para ela;
Uma dor que sem pedir , se mudou para minha casa;
Uma dor que queria conforto e resolveu viver dentro do meu quarto;
Uma dor egoísta que me afastou de tudo e de todos;
Uma dor que me tomou de mim;
Uma dor que eu não quero mais sentir,mas sinto;
Uma dor que ri , enquanto eu sofro;
Uma dor que me dá medo;
Uma dor que me tira a coragem;
Uma dor que tomou minhas atitudes;
Uma dor que se camufla e se parece com a preguiça;
Uma dor que cega quem a vê;
Uma dor que não é facilmente reconhecida;
Uma dor que dilacera;
Uma dor que é mais que dor , é tormento;
Uma dor que desatina, doendo.

...
Por: Leticia Venerando

Nenhum comentário:

Postar um comentário