29 de abril de 2017

{Resenha #174} Corações Feridos - Louisa Reid | @gabrielaofredi



Olá, meus amores! Mais uma resenha linda para vocês, de um livro que mexeu demais com o meu emocional.
Título: Corações Feridos
Autor(a): Louisa Reid
Editora: Novo Conceito
Ano: 2013
Nº de páginas: 256

Rebbeca e Hephzibah são irmãs gêmeas. Enquanto Hephz é bonita e simpática, Rebbeca é introvertida e tem o rosto desfigurado, entre outros problemas, por causa de uma síndrome que ela adquiriu quando ainda estava na barriga da mãe, chamada Síndrome de Sandovisk.
As meninas moram com os pais, dois religiosos fanáticos. O pai, por ser pastor, exige um comportamento mais do que exemplar das meninas. Ele as proíbe de tudo, as obriga a estudar em casa com a mãe, acha que gastar dinheiro com roupas novas é pecado, por isso faz com que as duas usem roupas velhas doadas por outras pessoas, que sejam decentes, não aceita saias acima do joelho, blusas juntas e/ou decotes, entre várias outras coisas.
O livro começa falando sobre o funeral de Hephzibah do ponto de vista da irmã, como Rebbeca estava encarando toda aquela situação e no desenrolar da história descobrimos que tudo se trata do crescimento de Rebbeca, do amadurecimento dela, pois por causa dos pais carrascos que tem a menina sofre diversos tipos de abusos diferentes, sem contar nas dificuldades causadas pela síndrome que tem desde que nasceu. A menina se sente rejeitada pela família por ser daquele jeito e o tempo todo tem que se lembrar de que não tem mais a irmã para ficar se escondendo, que precisa aprender a viver sozinha. Mas a pior parte é ela ter que fingir para todos os fiéis da igreja de seu pai que nada disso acontece, que homem que sobe ao altar todos os domingos e ministra tão bem é um exemplo de pai, um exemplo de homem.
A cada capítulo vai alternando entre as duas irmãs, enquanto Hephz conta sua coisas de sua vida até o momento de sua morte, Rebbeca conta as dificuldades após o falecimento da irmã, retratando todo o sofrimento sofrido por ela mesma e pela sua gêmea, como abuso sexual, exploração no serviço domésticos, etc.

É um drama com D maiúsculo, pra ninguém botar defeito, muito bem escrito e detalhado, que mostra os tipos de coisas que podem acontecer entre quatro paradas, com pais e filhos, e serem mascaradas fora delas.
Por que vale a pena ler?
Porque fala de problemas reais e atuais, mostra até onde o ser humano pode ir para conseguir realizar aquilo que acredita, fala sobre fanatismo e doutrinas exageradas, sobre a perda inocência no momento errado, o despertar da adolescência, entre outras coisas.

Bjinhux
~Gabriela Ofredi

Nenhum comentário:

Postar um comentário