23.11.14

[Resenha #87] O Cemitério - Stephen King


Sinopse: Louis Creed, um jovem médico de Chicago, acredita que encontrou seu lugar naquela pequena cidade do Maine. A boa casa, o trabalho na universidade, a felicidade da esposa e dos filhos lhe trazem a certeza de que fez a melhor escolha. Num dos primeiros passeios familiares para explorar a região, conhecem um "cemitério" no bosque próximo a sua casa. Ali, gerações e gerações de crianças enterraram seus animais de estimação. Para além dos pequenos túmulos, onde letras infantis registram seu primeiro contato com a morte, há no entanto, um outro cemitério. Uma terra maligna que atrai pessoas com promessas sedutoras e onde forças estranhas são capazes de tornar real o que sempre pareceu impossível.




Autor: Stephen King
Número de Páginas: 424
Editora:Suma de Letras
Edição de 2013
Avaliação : 4/5 <3

O que eu achei...


Este livro do Stephen King, assim como outros dele, apresenta personagens sólidos, uma construção do passado e características de cada um e acima de tudo um enredo totalmente amarrado. Como todo bom livro de terror, demora um pouco para ser ambientado o horror real nesta história, caminhamos passos lentos em direção à morte.


O médico, talvez o personagem principal, Louis Creed, tem um temperamento bem frio, calculista e "sem fé", é aquele personagem que demora um pouco a acreditar realmente no sobrenatural que circunda a história, por vezes a voz narradora se confunde com os pensamentos do próprio Louis e nós, leitores, temos uma ótima ideia do que se passa na cabeça do personagem, das suas crenças, ou falta de crenças. O Louis, na minha opinião, representa, inicialmente, a racionalidade e eu consegui notar a maneira real como o personagem foi desenvolvido, quase palpável.

A mulher de Louis, a Rachel, é uma mãe tradicional, temerosa quanto aos filhos e quanto a si mesma. As crianças do livro, Ellie e Gage, apesar de serem crianças, também tem personalidade e essa é uma característica do autor que deve receber atenção. E, por fim, Jud Crandall, o vizinho de Louis, é o personagem mais interessante, ele é misterioso, ele se encarrega do suspense e tem um papel indispensável na história, ele que provoca o clímax do livro.

O livro teve pontos positivos, como a discussão que é aberta a respeito da morte, a forma que ela deve ser discutida com crianças, como ela é inevitável e pode acontecer a qualquer momento, como ela pode chegar, mesmo que você não esteja "correndo riscos" reais. Outro ponto positivo é que apesar do livro ter aspectos sobrenaturais a humanidade dos personagens transcende as páginas, lhe insere na história. O livro conversa com o leitor e expõe suas ideias, eu não senti que a história se tornou cansativa em nenhum momento, então este problema não é enfrentado, sem contar que o final é sensacional e dá um gostinho de quero mais.

Porém, nem tudo são flores, e apesar do livro ser do meu autor favorito, é bom destacar também uma falha que me fez retirar meia estrela, no final do livro deixa um pouco em aberto o rumo que alguns personagens tomou, eu realmente queria saber o que aconteceu com um certo personagem e simplesmente não teve um resultado, o final apesar de ser excepcional, acabar no ápice, no momento correto, eu fiquei com vontade de saber... 

Eu gostei bastante da leitura, esperava um pouco mais da leitura, apesar de ter adorado, eu recomendo que tentem ler sem spoilers, porque as surpresas serão maiores, e o final choca... Eu dei 4 estrelas e favoritei. Beijos e até a próxima.









Um comentário:

  1. Muitoo bom.
    estou conheceçondo seu cantinho lindo te convido a conhecer o meu.
    bjsss
    Blog Delírios da Dayse

    ResponderExcluir