25.6.14

[ Resenha #68] A Linguagem das flores - Vanessa Diffenbaugh

Titulo: A Linguagem das Flores
Autora: Vanessa Diffenbaugh
Editora: Arqueiro 
Nº de Páginas: 282
Avaliação: 4/5

Sinopse:


Victoria Jones sempre foi uma menina arredia, temperamental e carrancuda. Por causa de sua personalidade difícil, passou a vida sendo jogada de um abrigo para outro, de uma família para outra, até ser considerada inapta para adoção. Ainda criança, se apaixonou pelas flores e por suas mensagens secretas. Quem lhe ensinou tudo sobre o assunto foi Elizabeth, uma de suas mães adotivas, a única que a menina amou e com quem quis ficar... até pôr tudo a perder. Agora, aos 18 anos e emancipada, ela não tem para onde ir nem com quem contar. Sozinha, passa as noites numa praça pública, onde cultiva um pequeno jardim particular. Quando uma florista local lhe dá um emprego e descobre seu talento, a vida de Victoria parece prestes a entrar nos eixos. Mas então ela conhece um misterioso vendedor do mercado de flores e esse encontro a obriga a enfrentar os fantasmas que a assombram.

------------------------------------- ♥ -------------------------------------

Quarto livro da maratona literária de férias #eusoudoidera e segunda resenha aqui no blog , A linguagem das Flores foi um livro que me fez querer degustá-lo aos poucos e talvez por isso eu não tenha lido 7 livros, mas eu amei poder lê-lo com calma. A capa é exatamente o que o livro passa ao leitor, a diagramação tem um toque de leveza e de flores. A cada inicio de uma das partes tem uma página com diversas letras onde a fonte faz com que elas tenham flores nas suas formas. Essas mesmas letras aparecem como a primeira letra de um novo capitulo. É lindo , o restante tem a diagramação simples da arqueiro. Mesmo assim, achei ótimo.


A linguagem das flores é um livro narrado em primeira pessoa por Victoria Jones. O livro começa quando Victoria acaba de completar 18 anos e recebe sua emancipação. A menina foi abandonada pela mãe quando pequena e até completar 10 anos morou em muitos lares adotivos , até que sua idade avançou e ela passou a morar em abrigos. Porém com 18 anos e ganhando a sua emancipação Victoria tinha duas alternativas: arrumar um emprego e se sustentar ou morar na rua. O governo já não mais era responsável por seus atos e ela arredia, teimosa e desconfiada , jamais foi capaz de confiar ou amar alguém o suficiente para que aquela pessoa lhe desse abrigo. Estava em suas mãos o seu destino.



Dividido entre o presente e o passado a narrativa, nos conta como foi cada instante de Victoria desde que amou uma pessoa pela primeira vez na vida e onde ela errou e acertou mesmo depois de muito tempo.Victoria aprendeu a ler e escrever sozinha, pois sempre foi motivo de piada na escola por ser "adotada", "órfã" , etc. Com isso sempre se metia nas piores encrencas e vivia mudando de escola e familia. Até que Elisabeth , uma mulher solteira e com um enorme vinhedo a resolve adotar, no período de experiência em que fica na casa de Elisabeth ela aprender muita coisa. Uma dessas coisas é ler, escrever e calcular precisamente. Além de sua "mãe" lhe ensinar a linguagem das flores e de como cuidar do vinhedo.

" [...] Sabia escrever bem e minha ortografia era excelente, mas cometia erros de propósito para que Elisabeth ficasse do meu lado, soletrando e corrigindo as palavras. " p.128

A única coisa que Victoria sabe muito bem é cultivar flores e ama-las como se fossem sua família. O significado de todas elas sempre foram uma forma de falar com as pessoas sem que elas entendessem realmente o que ela estava sentindo e querendo dizer. As flores eram sua maior riqueza. Depois de conhecer Renata uma florista, ela tem o prazer de poder fazer o que gosta e para sua surpresa em uma determinada manhã encontra alguém que consegue entender o que ela diz através das flores. Quem seria aquele homem ? Victoria sentia muito mais por ele e queira descobrir o porque ele a instigava tanto. As flores iriam lhe ajudar, elas sempre lhe ajudaram. Agora a menina precisava acreditar em alguém ou jamais seria feliz.

" [...] Não confiava em meu próprio rosto. Não sabia se ele veria alegria ou ódio em meus olhos, medo ou prazer escrito nas minhas faces vermelhas. Não sabia o que estava sentindo, apenas que estava sem fôlego." p.103

Victoria realmente é uma menina muito forte e no decorrer da narrativa eu fiquei com coração na mão ao sentir tudo que ela estava passando , quando o livro é contado em primeira pessoa eu sempre fico com um aperto no coração e acabo me doando por inteira a leitura, me sinto no lugar da pessoa. E sinceramente eu não sei se seria tão forte , Victoria nunca teve uma família e eu tenho certeza que o maior medo dela era esse ter uma família e decepcioná-los por não saber como agir. O novo sempre é estranho a todos , imagina para uma criança ou uma jovem que sempre tentou e nunca conseguiu se adaptar. Realmente difícil. Mas a superação dela em cada página é maravilhosa. Vale apena ler. Dei 4 estrelas ao livro porque em certos momentos eu não conseguia entender se ela estava no presente ou no passado e por conta de alguns erros bem graves na edição. Fora isso estória muito boa.



Além disso tudo o livro conta com um dicionario da linguagem das flores , onde cada flor tem um ou mais significados. Achei isso magnifico e a autora ainda colocou flores novas que não continham em dicionários da época vitoriana - época em que nasceu a linguagem das flores - depois desse livro, passei a amar as flores e a vê-las de forma diferente. Acho que vou até reproduzir o dicionário assim Victoria faz no livro, com as fotos de cada flor e seu significado. As vezes uma flor errada pode mudar tudo , do mesmo jeito como a flor certa pode fazer milagres. :)

Ao ler esse livro vieram duas músicas na minha cabeça, Flor do Horizonte do Darvin e Flor do Jorge e Matheus.







Espero que gostem :)
Beijinhos da Lêeh <3


24 comentários:

  1. Gente, eu nunca tinha parado pra prestar atenção nesse livro... Amei sua resenha! *-*
    A história e a diagramação parecem ser muito lindos, eu gosto dessas vidas dramáticas, rsrs. Essa questão das flores tbm é bem interessante... E ainda tem romance! =D
    Esses erros de edição... aff kkk
    Já vou lá no skoob colocar ele nos Vou Ler, haha ;)
    Beijos
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Lêeh, tudo bem??

    Nossa, amei a sua resenha. É a segunda resenha que leio desse livro e cada vez me dá mais vontade de ler. Parece ser um livro muito bonito e emocionante. Nossa, imagino o quanto a Victoria deve ter sofrido por ser órfã e viver em um lar diferente e depois como ela deve ter se sentido quando a Elisabeth adotou ela.

    Adoro o fato de ter o significado das flores também, não é uma coisa que eu me ligue muito, mas é bem interessante.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima
    Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  3. Oi Le
    Nossa acho que iria chorar horrores com esse livro, pois sou igual a você, quando a narrativa é em primeira pessoa me sinto presa a nos sentimentos de quem narra e dependendo da história ou ficamos felizes ou choramos a rodo.
    Amei sua resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Leeee
    qque historia triste a dela...mais olha que livro heim? achei a historia bem forte mais contada de uma maneira bem sutil.Muito bom...bjsss
    http://www.zilandramakes.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Ontem mesmo eu estava vendo sobre esse livro, e me interessei, gostei, vou ver se consigo lê-lo assim que possível. Beijos

    ResponderExcluir
  6. Tambei fico chateada com erros de edição, mas quando a história é cativante eles nem me incomodam tanto. Também me sinto assim com narrativas em primeira pessoa. Adorei a resenha e já havia visto o livor, ams nunca lido nenhuma resenha, gostei de saber mais, a resenha sua ficou muito boa. Fiquei interessada e não é sempre que me interesso por livros da Arqueiro sabe...

    Beijo!
    Dani
    A Thousand Lifetimes

    ResponderExcluir
  7. Eu nao conhecia esse livro, mas sua resenha e muito boa e fiquei com vontade de ler, mesmo com os errinhos de ediçao que vc comentou...
    Beijos
    www.salada-frutas.com.br

    ResponderExcluir
  8. Le, muito boa a resenha
    Os videos também combinaram certinho com o livro... Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Ótima resenha, esse livro também não chamava minha atenção, agora tenho uma ideia da história, obrigada.
    Bjs
    Luh
    Sempre Belas-Blog | Facebook | Instagram


    ResponderExcluir
  10. Adorei a resenha, este livro me pareceu super interessante!
    Beijos

    Little Bit of Glamour

    ResponderExcluir
  11. A capa do livro é linda e o livro parece bem interessante...Desejando em 3,2,1 !
    www.portaldebeleza.com

    ResponderExcluir
  12. Não conhecia o livro Leh, mas fiquei muito interessada em ler.
    ótima resenha e ótima música.

    Beijos Fê ;*
    http://fernandabizerra.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Não conhecia o livro e ele me parecer ser muito lindoo! Sempre adorei as flores e tenho certeza que a leitura deve ter sido muito boa :D
    bjs
    http://horadaleitur.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Que belo livro!
    Gosto de personagens fortes que superam as provações da vida ao invés de se lamentar.
    Parece uma ótima leitura!
    Parabéns pela resenha!
    Beijos

    Lara - Magia Literária
    http://www.magialiteraria.com/

    ResponderExcluir
  15. Você não é a primeira pessoa que vejo falar que sentiu necessidade de ler esse livro aos poucos, degustando. Fiquei super curiosa pra conhecer esse dicionário da linguagem das flores, vou querer ler!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  16. Oii Lêeh

    Sempre vejo esse livro, mas nunca me chamou atenção. Mas pela sua resenha o livro parece ser muito interessante, gostei. Vou procurar lê-lo.

    Beijos
    http://www.sacudindoaspalavras.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Pelo amor de Deus Lele, que livro fantástico! Eu agora tô na onda de olhar tuas resenhas e escolher o que quero ler

    ResponderExcluir
  18. Lêeh!
    Que diferente... um dicionário com a linguagem das flores, bem legal!
    Senti que tem um mistério aí por trás de tudo... e me lembrei de um dos primeiros livros lidos na infância: O menino do dedo verde...
    Gosto dos livros em primeira pessoa justamente porque me coloco no lugar do protagonista e tento sentir tudo que passa.
    Adorei o livro e a resenha.
    cheirinhos
    Rudy
    MTE-GRUPO NO FACE

    ResponderExcluir
  19. Gostei da arte que fizeram no livro e pelo que tu disse de "te sentir no lugar da personagem", parece ser mesmo muito bem narrado, porque nem todos os livros nos fazem sentir assim, né?
    Gostei da resenha, bjs

    Devaneios Estrellares

    ResponderExcluir
  20. Achei bem interessante, principalmente por ele ser envolvente ao ponto de você se colocar no lugar da personagem.
    Bjús, Cih
    http://quadrofeminino.com/

    ResponderExcluir
  21. Oi Leticia, tudo bem?
    Eu tenho esse livro !!!!!!! Nunca tive chance de ler, por falta de tempo. Mas adorei que no final temos uma lista com o significado das flores.Pelo o que você contou a história parece ser linda, super sensível, mesmo com esse problema da edição. Fiquei super animada para ler o livro. Gostei muito da sua resenha.
    beijinhos.
    cila-leitora voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Dá vontade de não parar de ler, adoraria ler por inteiro. Ótimo livro!

    Beijos

    http://vanvariedades.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  23. Adorei a capa do livro! Sua resenha está ótima e eu fiquei curiosa para ler.
    XoXo
    Mah
    http://mah-in-wonderland.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. OI Le!
    Amei sua resenha! Eu tenho tantosssss livros da arqueiro para acompanhar, acho que tenho que ir trabalhar na editora! Hhahahhaha
    Beijos

    ResponderExcluir